Todos os posts em Anna Todd


Por Santiago Alverú (12 de abril de 2019)

After é o último fenômeno de uma fã que vive no mundo do cinema. Nós falamos em Madrid com os seus protagonistas enquanto uma multidão de pessoas os perseguem pelas ruas.

Anos atrás, Anna Todd era uma adolescente fã de One Direction. Tanto que ela começou a escrever uma história de ficção em que uma garota conhecia Harry Styles. A história foi feita online, ganhando uma grande comunidade de fãs que pensaram e influenciaram o futuro dos personagens. Todd adicionou um pouco de açúcar, temperos e uma história de universitários, e assim foi como After nasceu, uma das sagas literárias mais bem sucedidas dos últimos anos.

Se vocês não sabem absolutamente nada sobre o que estamos falando, vocês podem não ser um alvo desse fenômeno. Embora seja difícil de acreditar: essa história com nuances eróticas sobre um amor universitário nos EUA cruzou fronteiras geográficas de todos os tipos. “Eu acho que as pessoas são muito atraídas por esses tipos de fantasia que ocorrem durante os primeiros anos da universidade,” Anna Todd disse, “e a universidade ou as instituições americanas têm elementos que são conhecidos por todos. É uma coisa muito única, mas ao mesmo tempo tremendamente universal: dando um passo em direção à vida adulta, separando-se de sua família, forçando-se a ser social, conhecendo outra classe de pessoas, etc. Tem algo sobre a universidade nos Estados Unidos que o cinema levou ao mundo todo. Isso nos permite alcançar um público muito maior.”

Fãs do filme (o qual ainda não foi lançado) parecem vir diretamente da origem literária da saga. “Há indícios, como o fato de que muito dos livros estão de volta aos melhores vendedores. Recebo e-mails que dizem: ‘Acabei de ver o trailer e eu comecei a ler os livros, eu estou indo para o terceiro!’. Eu tenho uma conexão tão direta com meus leitores que eu acho que é uma comunidade pequena, mas é obviamente enorme e cresce a cada dia.”

Os olhos de Josephine Langford brilham quando o assunto é cinema: “Meu gosto em cinema é bastante diverso, mas eu definitivamente sou louca por filmes indie. Good Time é um filme maravilhoso, assim como Personal Shopper. Eu não acho que seguir um caminho similar a de qualquer um deles fosse de algum modo negativo.”

Ao comparar After e Crepúsculo, Hero é mais reservado. “Não é uma comparação que foge. É uma honra. Mas eu não ousaria me pronunciar sobre isso, cada um é diferente e não importa o quanto eu admire os dois atores e seja uma inspiração, eu gostaria de ter um nome e um caminho separado.”

Igual ao que ocorreu em Crepúsculo, o filme prevê um esmagamento de críticas mas quem se importa? As críticas especializadas à imprensa não têm poder aqui. “Este não é um filme para eles,” Anna Todd diz desafiando. “A rejeição dos críticos é algo que vem acontecendo comigo desde que comecei com os livros. O New York Times poderia ter comentado sobre o meu trabalho, mas sempre de uma posição de distância, sem me considerar uma verdadeira escritora, mesmo vendendo milhões de livros. É por isso que eu não esperava que a passagem dos livros para o filme fosse mais simples.”

Que Anna é uma fã de One Direction já sabemos, mas Hero e Josephine são fãs de algo em especial? “Eu nunca fui fã de nada em um nível extremo, eu não acompanho ou coisas assim… mas sempre gostei muito de Star Trek”, confessa Josephine, enquanto Hero é novamente o recatado do trio: “Eu não ousaria a me comparar com os fãs de After. Eles são de um nível muito alto.” Sem dúvida, amigo. Sem nenhuma dúvida.

Tradução Josephine Langford Brasil

Em nossa segunda entrevista em parceria com o Fangirlish, entrevistamos ninguém menos do que Anna Todd. Conversamos sobre as dificuldades em adaptar seu primeiro livro, seu envolvimento com a adaptação e expectativas da fanbase para o tão aguardado filme.

Anna, qual foi o maior desafio em ver seu livro se tornar um filme?

Anna Todd: O tempo. O relógio era o nosso maior inimigo. Os livros são tão grandes que foi um desafio colocar o primeiro em 1h e 45 minutos. E garantir que o foco ficasse em Tessa e Hardin. Existem personagens que eu amo muito, mas não tínhamos tempo de explora-los na história ainda. A história tem que girar em volta de Hardin e Tessa neste momento. Então, eu diria que esse foi o maior desafio.

O quão envolvida você esteve com o roteiro? Quais foram as cenas que você sabia que deveriam estar no filme? O que ficou de fora?

AT: Nós tínhamos meio que uma lista. Existiam cenas do livro que sabíamos que estariam diretamente no filme. Fomos colocando conforme fomos escrevendo. Os diálogos nós tentamos manter o mais próximo dos livros possível. Mas existe uma diferença na forma que alguém diz algo e como pensa algo, quando a sua imaginação não consegue inventar ou tirar nada. Existiam algumas falas muito românticas no livro que faladas em voz alta ficavam estranhas. Então, é mais isso mesmo.

Quanta pressão você colocou em fazer esse filme e influenciar a produção com o que realmente precisava estar nele?

AT: Eu diria que é mais uma responsabilidade do que pressão. Mesmo a parte da fanbase que não queria mudança alguma — sinto que eles ainda confiaram em mim. Eu ouvi muitos deles dizerem que não queriam mudanças, mas que confiavam em mim. Os fãs que viram antes em Portugal e Itália amaram o filme. Conforme mais pessoas vão vendo o filme eu vou ficando menos paranóica, acho. Tenho muito orgulho do filme que fizemos. Acredito que os leitores ainda vão gostar do filme mesmo com mudanças.

Uma das coisas mais legais em adaptações de livros para filmes não é apenas os fãs que irão vê-lo, mas também abre portas para uma nova audiência experienciar a história. Como você descreveria After a alguém que nunca leu o livro? Por quê deveria ir assistir?

AT: Eu diria que é uma história de primeiras vezes. Primeiro amor, primeira vez deixando o lar, primeira vez encontrando novos amigos e tentando se encaixar. Pode te lembrar de momentos da sua vida ou da ansiedade que você tem por esse momentos. Ou não, dependendo de algumas parte de After. É um romance que tem todas as partes clássicas e um clímax. Acho que fizemos algo que a maioria dos romances não fazem e não tentamos nos desvencilhar das falhas dos personagens e realmente abraçamos a intimidade. Fizemos de forma delicada.

Pode descrever a primeira vez que você colocou os pés no set e a primeira vez que você se deu conta de que estava acontecendo? Como foi?

AT: Acho que foi o primeiro dia em que entramos no escritório da pré-produção onde nós estávamos escolhendo as tatuagens do Hardin e foi estranho ter o Hero lá como uma pessoa real em forma de Hardin. Me acertou bem em cheio. Sinto que ainda não tive tempo de cair a ficha. Mas houve momentos em que eu ficava pensando, nossa, isso está realmente acontecendo. Hardin é uma pessoa real agora.

Como foi pra você quando viu Hero e Josephine juntos em uma cena? Como você se sentiu?

AT: Foi um alívio. Eles tem uma química incrível. Ambos são tão dedicados ao trabalho e apaixonados por atuar. Foi um alívio saber que eu poderia confiar nos dois com os meus personagens. Mesmo quando eu estava no set e tudo mais e Jenny foi ótima ao dirigir os dois , foi um alívio mesmo quando eu soube que eles se importavam com os personagens tanto quando eu e eu soube que eles não se esquivariam daquilo ou não se recusariam a se tornarem os personagens.

Você tem algum momento favorito com o elenco?

AT: Não consigo pensar em nada específico. Nós realmente sempre nos divertimos não importa o que estamos fazendo. Ontem nós tivemos um dia na piscina em minha casa e lavamos as roupas e ainda assim foi divertido. É realmente assim toda vez que estamos juntos, sempre nos divertimos. Tinha um restaurante do lado de fora o nosso hotel e nós basicamente apenas ficávamos lá sentados a ponto dos empregados do hotel já saberem exatamente o que nós queríamos beber e o que queríamos comer e nos divertimos muito.

Vocês tiverem em uma turnê recentemente, como foi ver os fãs com Josephine e Hero?

AT: Foi como se você pegasse os fãs que já estou acostumada e aumentasse o volume até as caixas de som estourarem. Foi muito divertido vê-los abraçá-los. Apenas fez o meu ano todo. Ir de país em país e ver alguns deles verem o filme ou verem partes do filme e vê-los tão animados com o que tinham acabado de assistir. Nos deixou tão feliz e animados o tempo todo.

Você como produtora no filme e estando tão envolvida como você esteve, o que você aprendeu sobre esta forma de contar histórias e trazê-la para a vida?

AT: Aprendi muito. Aprendi muito sobre adoção. Lembro das vezes em que vi Crepúsculo ou Cinquenta Tons ou Harry Potter e ficar, tipo, eles deixaram partes de fora e como que isso não está aqui?, mas agora faz total sentido pra mim e eu aprendi como contar a história de uma maneira diferente. Nem tudo transmite bem em uma adaptação. Então, eu entendo melhor agora porque as coisas mudam. Eu acho que essa foi a maior lição que eu aprendi. Eu amo ser uma produtora e entendi depois de trabalhar como uma e ter esse curso rápido de como funciona — quero continuar produzindo.

Qual é a sua cena favorita do filme que está no livro?

AT: O lago. É uma das minhas cenas favoritas no livro e é a minha favorita no filme, existe algo na delicadeza da cena e como Hardin está olhando para Tessa e toda a brincadeira. Mesmo que seja um pouco diferente do livro, ainda é a mesma cena assim como soa com a mesma angústia e excitamento entre as coisas que estão acontecendo. Eu amo.

Existe alguma fala do livro que foi parar no filme?

AT: Quando Tessa está fazendo perguntas a ele e questiona quem ele mais ama no mundo. Quando ele diz que a camiseta dele fica melhor nela. Existem tantas coisinhas em todo o filme. Mesmo no livro quando é mencionado a bela bagunça caótica, agora é apenas nós dois somos uma bagunça e ainda assim tem o mesmo significado. Não é tão estranho quando alguém diz, nós adaptamos.

O que as pessoa levarão do filme?

AT: Eu, na verdade, quero que eles sejam entretidos e quero que saiam do filme querendo mais e querendo saber mais dos personagens. A jornada que os personagens estão e continuarão, espero.

Você tem uma ótima relação com nós leitores, existe alguma coisa que você queira nos dizer antes deles verem After?

AT: Apenas aproveitem o filme e sintam orgulho do que fizemos juntos porque se não fosse por vocês, nós não teríamos isso e lembrem-se de que mesmo as coisas que vocês sentirem falta no filme podem sempre ser encontradas nas páginas do livro. Não se esqueçam disso.

O que você aprendeu sobre si mesma enquanto trabalhava em After?

AT: Acho que eu apenas aprendi a me posicionar mais. Eu trabalhei com muitas pessoas, não apenas no filme, mas no meio editorial e acho que porque eles fizeram aquilo antes, eles sabem de tudo e eu aprendi que não é realmente a verdade e é muito divertido lembrá-los de que não é verdade e conversarem comigo da forma certa, realmente aprecio isso.

Matéria publicada por: Douglas Vasquez

Faltam poucos dias para a estreia de After, a adaptação cinematográfica do livro best-seller de Anna Todd, e os fãs estão enlouquecendo!

[Cuidado, possíveis spoilers abaixo]

Por sorte, o Internation Business Times está aqui para ajudar a contagem final ficar um pouco mais fácil com muito conteúdo sobre After até a data de estreia. Enquanto conversava com o IBT recentemente, Todd, que também é uma produtora no filme, compartilhou muita coisa sobre os bastidores da produção.

Primeiro, a estrela do Wattpad revelou quais cenas do livro que estão no filme que ela está mais animada para os fãs assistirem, e a história sendo um drama complicado entre Tessa e Hardin, haviam muitas cenas para ela escolher. Ela não entrou em muitos detalhes, com o intuito de manter um pouco do mistério do filme, mas os fãs da obra literária não terão problema em se lembrar dos momentos especiais que ela vai mencionar.

Sem mais delongas, aqui está o top cinco do livro After que Anna Todd não vê a hora dos fãs verem no filme dirigido por Jenny Gage, na próxima semana:

1. O Lago

“É provavelmente o meu favorito”, disse a autora ao IBT, “Mas é uma das minhas cenas favoritas no livro também.”

2. O Casamento

3. A Aposta

“Mesmo que seja triste, as performances — Jo é… muito boa”, conta. “E ela se importa muito com o seu trabalho, ela é muito talentosa e dedicada. Então, ela fez um ótimo trabalho”.

4. O primeiro encontro entre Landon (Shane Paul McGhie) e Tessa

Todd compartilhou: “Existe uma cena entre Shane e Josephine onde eles se conhecem pela primeira vez, é muito fofa, uma cena curta. Eles tem uma ótima química. Josephine têm química com o livro. Ela é muito boa. Você a coloca em um lugar e ela apenas… Ela tem química. Mesmo se tratando de uma amizade, a química entre eles é tão boa”.

5. A Fogueira

“Eu amo essa cena”, contou. “Mesmo que seja dramática, eu amo.”

Hero Fiennes-Tiffin, intérprete oficial de Hardin Scott no filme After, fez 21 anos no último dia 6 de novembro. Em clima de celebração, parte do elenco do filme e a autora, Anna Todd, se reuniram em uma boate em Los Angeles, dia 11.

Embora todos tenham posado para fotos juntos, na entrada do clube, Hero e Josephine Langford chegaram juntos em um Uber, o que causou um burburinho nas redes sociais entre os fãs da série.

Confira as imagens em nossa Galeria de Fotos:

2018 > 11.11 | HERO 21ST BIRTHDAY CELEBRATION REUNION @ LOS ANGELES, CA

Matéria publicada por: Douglas Vasquez

A autora americana bestseller, Anna Todd, cancelou sua participação na Feira de Livros de Frankfurt após ter sido verbalmente assediada por um grupo de homens. O incidente aconteceu na noite de sexta no Marriott Hotel, em Frankfurt am Main.

“Eles nos chamaram de americanas estúpidas, repulsivas. Disseram que ninguém queria foder a gente. Ninguém quer nos tocar”, Todd conta ao BuzzFeed. Vídeos estão disponíveis na internet e confirmam isso.

Todd e suas acompanhantes pediram repetidamente para que os homens fossem embora. “Não importa se foi físico ou não. Aconteceu por horas a fio e foi traumático”, contou.

De acordo com Todd, um dos homens sentou-se em sua mesa, onde la, sua agente e assistentes pediram para que ele fosse sentar-se em outro lugar.

Alegações contra o Marriott Hotel

A equipe do bar e a segurança do hotel deu um pequeno aviso aos homens após os primeiros insultos, mas então garantiram novamente acesso ao bar e os serviram álcool. Então, de acordo com Todd, aconteceram novos insultos e o assédio. Apenas após vários pedidos da parte delas, o bar chamou a polícia.

Não está claro se o grupo de homens estavam hospedados no hotel. Segundo Todd, um dos homens estava com um cartão-chave do Marriott. O outro desapareceu depois em um dos elevadores.

Um empregado do Marriott disse ao BuzzFeed News ao telefone no sábado à tarde que ele foi instruído a não dar nenhuma informação sobre o incidente, pois o departamento de assessoria estaria de volta ao trabalho na segunda-feira pela manhã.

O gerente do hotel, Hansjörg Hefel, respondeu a outro pedido de comentário na segunda: “É nossa maior prioridade que os nossos clientes estejam confortáveis e seguros em nossa casa. Nós levamos muito a sério a responsabilidade e a tarefa.” Para proteger a privacidade dos visitantes, não poderão mais haver novas declarações sobre o caso.

Autora alega que foi forçada a deletar os vídeos

Anna Todd disse em uma conversa com o BuzzFeed News no Sábado que ela se sente de mãos atadas. O motivo pra isso é que a polícia a forçou a deletar a prova em vídeo de sua conta no Twitter.

Todd gravou vários vídeos durante o acontecimento e estão disponíveis no BuzzFeed News. De acordo com ela, foi oferecido a polícia assim que chegaram ao local como evidência. Os oficiais não quiseram assisti-los. Ao invés, eles pediram que se ela havia postado em suas redes sociais, que ela os deletasse.

Presumivelmente, o pedido se refere ao fato do Artigo de Direitos Autorais da Alemanha, que diz, “retratos podem ser distribuídos publicamente apenas com o consenso da pessoa retratada”. Todd também afirma que os oficias disseram que tirariam o celular dela se ela não deletasse os vídeos das redes sociais. A autora o fez, mas postou outro vídeo no Twitter onde não parecem os rostos dos homens.

Assista o vídeo dos homens insultando Todd na área do Marriott Hotel:

Após o incidente, Anna Todd declarou que não poderia mais participar da feira. O anúncio foi feito por sua agência Book Case e a editora alemã, Heyne-Verlag.

Anna Todd também comentou no Twitter: “Me perdoem por não participar da feira em Frankfurt, mas estes homens continuam sem identificação e não foram removidos do evento.”

A polícia de Frankfurt confirmou o incidente e escreveu um comunicado à imprensa: “Os oficiais foram chamados às 4 da manhã, pois havia acontecido uma disputa verbal entre dois grupos. Quando os policiais chegaram ao hotel, apenas um dos grupos foi encontrado. A americana de 29 anos reportou o contexto como um assédio. A polícia iniciou uma investigação neste sentido, com as motivações de insulto.”

Todd conta ao BuzzFeed News, no entanto, que um dos homens continuou a assediá-la quando a polícia já estava no lobby do hotel. “Às 5 da manhã, eu chorei e liguei para o meu marido. Um dos homens veio até a mim com a lanterna acesa no meu rosto (com seu telefone).” A polícia e a equipe do hotel disse a ela que ele apenas estava procurando por um anel nos arbustos. Inacreditável, Todd pensa.

“Machuca a minha carreira”

Anna Todd ainda tem mais uma semana na Alemanha, mesmo que ela queira apenas ir para casa. “Isso machuca a minha carreira”, diz a autora ao BuzzFeed News. Ela pensa no incidente todos os dias desde então.

“Eu me sinto horrível porque eu tive que desapontar várias pessoas. Também penso nos negócios, foi uma perda pra mim. Eu vim dos Estados Unidos até aqui, vendi muitos livros. Tudo porque o hotel não fez nada”.

Do Marriott, ela espera que o hotel reaja decisivamente na próxima vez que uma mulher for molestada. “A equipe de segurança deve expulsar homens como esses”.

Ela gostaria de dar continuidade no caso, tentando identificar a função e o nome dos homens, conta Todd. “Eles mexeram com a americana louca apoiadora do MeTodd errada”.

A assessoria de imprensa da Feira de Livros de Frankfurt disse ao BuzzFeed News ao telefone: “Estamos muito tristes que isso tenha acontecido. Nós nos arrependemos muito.” Anna Todd ainda não foi contatada, mas reuniões futuras com o hotel e sua editora estão sendo planejadas para entenderem melhor a situação.

Heyne Verlag, que publica Anna Todd na Alemanha, não quis comentar. “Anna Todd comentou pessoalmente em seu portal a respeito do processo, que representa o nosso lado, não há necessidade de acrescentar mais nada”, foi a resposta ao BuzzFeed News.

Nome: After Brasil / Anna Todd Brasil
Online desde: 19 de Junho de 2014
URL: afterbr.com / annatodd.com.br
Webmaster: Douglas Vasquez
Contato: contato@afterbr.com
Versão: 4.0

O After Brasil é a maior fonte sobre a série no Brasil e no mundo; oficializado por Anna Todd e as editoras e distribuidoras parceiras. Todo o conteúdo do site (fotos, notícias, vídeos e etc) pertencem ao site a não ser que seja informado o contrário. Este site foi criado por fãs e para os fãs e não possui nenhum tipo de fins lucrativos.
com

AFTER
Status: Disponível
Direção: Jenny Gage
Roteiro: Susan McMartin

AFTER: Depois da Verdade
Status: Pós-produção
Direção: Roger Kumble
Roteiro: Anna Todd

Design por Douglas Vasquez Codificado por Uni Design
Hospedado por Flaunt Privacy Policy