Todos os posts em Inanna


Matéria publicada por: Douglas Vasquez

Matéria por Ethan Vessling para o The Hollywood Reporter

A Dark Castle Entertainment, a HanWay Films e a Ingenious Media estão produzindo o thriller misterioso de Simon Barrett, que será comprado na AFM.

Estrela de “After”, Inanna Sarkis, se juntará a Suki Waterhouse em Seance (“Sessão Espírita”, em tradução livre), um misterioso filme de terror da Dark Castle Entertainment, da HanWay Films e da Ingenious Media e diretor Simon Barrett.

No filme ambientado na Fairfield Academy, um internato para meninas assombrado por um espírito vingativo, Sarkis interpretará Alice, uma garota má de primeira classe que encena uma sessão espírita como uma piada que desencadeia uma série de assassinatos com uma aparente reviravolta sobrenatural. Waterhouse interpreta Camille, uma jovem mulher que chega à escola após a morte súbita e prematura de um aluno e deve bancar a detetive para resolver o mistério.

Seance será filmado em Winnipeg, Manitoba durante novembro e será comprado por Dark Castle e Hanway, e para compradores internacionais a partir do American Film Market.

Dark Castle, HanWay e Ingenious estão produzindo Seance, com John Schoenfelder, Russell Ackerman, Tomas Deckaj, Adam Wingard e Alex Mace compartilhando os créditos do produtor e Hal Sadoff como produtor executivo para a Dark Castle.

Além de aparecer na série Brews Brothers da Netflix, Sarkis apareceu no drama adolescente After e na sequência After We Collided, e seu curta-metragem Jailbird foi exibido no Los Angeles Shorts Film Festival.

The Hollywood Reporter também apresentou Sarkis como um dos 15 principais talentos emergentes do Canadá em 2019.

Sarkis é representada pela UTA e pela Grandview.

Tradução por Tiffany Oliveira, Revisão por Douglas Vasquez, para o After Brasil.

Matéria publicada por: Douglas Vasquez

Fawnia Soo Hoo para a Fashionista

A atriz, diretora, escritora e cantora dá algumas dicas sobre sua próxima linha de roupas “Hypebeast-y”, mas “não é merchandise”.

Todos nós compramos roupas, mas não há duas pessoas comprando o mesmo. Pode ser uma experiência social e profundamente pessoal; às vezes, pode ser impulsivo e divertido, em outras, orientado por objetivos, uma tarefa árdua. Onde você compra? Quando você compra? Como você decide o que precisa, quanto gastar e o que é “você”? Estas são algumas das perguntas que estamos colocando em figuras proeminentes em nossa coluna “Como eu compro”.

Inanna Sarkis inclui atriz, roteirista, diretora, produtora e cantora como marcadores para o seu título multi-hifenizado – e ela não esperou que tudo acontecesse com ela. Criada no Canadá e nascida em Los Angeles, ela criou seu próprio caminho colocando seus próprios filmes e vídeos curtos no YouTube – onde ela tem mais de 3,3 milhões de inscritos e crescendo – para se tornar uma das poucas a entrar na tradicional Hollywood.

Ela recentemente co-estrelou a fan-fic de Harry Styles e o filme “Cinquenta Tons de Cinza”, “After“, ao lado de Josephine Langford (irmã de Katherine), Pia Mia, Selma Blair e Peter “Sandy Cohen” Gallagher. “Eu sou tipo o vilão fodão”, diz Sarkis, por telefone, sobre sua personagem, Molly.

Seus quase 9,4 milhões de seguidores do Instagram rastreiam e se envolvem obsessivamente com seu feed, apresentando seu streetwear de dia, glamour do tapete vermelho no estilo pessoal da noite – que também cruzou a tela grande. “O cabelo de Molly é rosa, então foi super divertido e divertido de se trabalhar”, diz Sarkis. “Eu fiz spacer buns para uma selfie e no dia seguinte [os tomadores de decisões do filme] disseram, ‘Eu gostei de como isso ficou, então vamos fazer isso para uma cena.'”

Entre preparar novos conteúdos para todos os seus próprios canais e se preparar para as aparições no tapete vermelho de “After” (juntamente com uma série de outros eventos de Hollywood), Sarkis falou ao telefone com Fashionista para discutir sua obsessão por tênis, os melhores pontos para personalizar denim vintage em Los Angeles e sua próxima linha de roupas, que representa sua ética de trabalho.

“Definitivamente, me interessei mais por moda. Estou estilizando mais a mim mesma. Quando comecei a fazer vários vídeos no YouTube, sinto que não me importava – só usava o que quer que fosse. ‘ tem no meu armário? Vou usar isso. Eu não pensava em me nomear, estava fazendo muitas coisas: estava dirigindo, estava escrevendo, produzia, estava atuando, estava no PA.

Moda era a última coisa em minha mente. Mas quanto mais eu estava trabalhando na indústria, fazendo filmes e indo a eventos, eu ficava tipo, ‘ah, merda, o estilo faz a sua imagem’, e isso apenas ajuda você como pessoa. Então, as coisas que eu tenho filmado ultimamente, tenho me focado em obter uma pessoa ‘glam’ e descobrir o cabelo, a maquiagem e a roupa que trazem à tona o personagem.

Meu estilo é definitivamente ‘tomboy’. Porque eu moro no Vale, se eu não tiver que me vestir, não vou me arrumar. Eu realmente não uso maquiagem e tenho meu cabelo em um coque – essa é a minha escolha. Eu não quero passar 10 horas me preparando para tomar um café, sabe? Eu amo jeans tipo boyfriend. Meu dia-a-dia é mais ou menos assim: tops e jeans muito casuais, estilo boyfriend e meio sexy. Se eu sair, vou usar jeans apertados, de cintura alta ou um vestido fofo. Eu até adoro fazer vestidos diurnos com runners. Eu amo blazers com runners. Adoro o contraste de misturar peças sofisticadas e cotidianas.

Obviamente, eu tenho os tênis Balenciaga, mas eu sinto que eles estão exagerados agora. Há aqueles outros robustos Balenciaga [Triple S] e aqueles Louis Vuitton Archlights, com aquela estranha curva no sapato. Eu os amo porque você pode vesti-los. Eu os usei ontem com um vestido para um evento noturno. Eles são tão versáteis e você pode tirar o máximo proveito deles. Então, obviamente, eu amo um bom par de Vans. Eu tenho, tipo, 20. Eles são tão acessíveis. Você nunca erra com um Vans branco limpo e eu amo os de plataforma, também, porque eu sou baixinha. Eu gosto dos meus sapatos com alguma altura.

Eu não gosto de fazer compras se estou procurando por algo, porque nunca vou encontrá-lo. Eu sou essa pessoa. Se eu estou andando e vejo algo, vou pegar. Eu não amo muito as compras on-line, porque tenho que experimentar as coisas, especialmente jeans. Esqueça isso. Eu nunca encontrarei o par certo online. Mas se são sapatos, acessórios, tops de coisas, eu faço tudo isso online.

Meu encontrado favorito é a minha jaqueta de couro Mackage que eu comprei há algum tempo em Toronto. Eu só tropecei no shopping. Eu tenho isso por provavelmente oito anos e fica melhor com o tempo. Foi como uma compra de US $ 700 e, na época, eu estava tipo, ‘Oh meu Deus, eu não vou comprar uma jaqueta de US $ 700. Eu não posso pagar isso, mas eu realmente quero essa jaqueta. Isso foi muito e eu ainda estava na faculdade, mas se encaixava perfeitamente. Eu entendi e não me arrependi. Eu pensei que iria, mas não fiz. Eu não encontrei outro bom.

Adoro fazer compras em Melrose. Há o mercado Melrose Trading Post no domingo. É super bom. Eu fui lá quando me mudei para L.A. e comprei dois pares de calções da Levi e um par de jeans que eu tenho há anos – eles só têm as lágrimas perfeitas neles. Eles também vão rasgá-los e “vintage” mais para você. Eles têm camisetas simples e camisetas de roqueiro, e novamente, eles podem bagunçar mais, dependendo de como você quiser. Esse é o privilégio. Você não pode ir a um shopping e ficar tipo: ‘Ei, você pode afligir um pouco este tee?’

Eu tenho essa camiseta ‘Space Jam’. Ela cortou, cortou e desgastou completamente as costas e foi tão legal. É apenas uma coisa divertida para fazer em um domingo com seus amigos. Eles até têm aquelas jaquetas de corrida da Nascar; Eu tenho o tamanho de uma criança e é apenas a mais fofa. Esqueça o casaco dos homens, eu quero o do garoto. É mais pela experiência, eu nunca vou realmente tentar encontrar algo.

Eu tenho tomado meu tempo e criando minha própria linha. [Eu tenho trabalhado nisso por um tempo agora, porque eu acabei de ter essa forte opinião sobre não torná-lo merch. Eu só não quero fazer isso porque eu não compraria merch, então por que eu teria meus fãs comprando isso? Eu sinto que todo mundo está pegando o caminho mais fácil e apenas dizendo ‘ah, apenas bata nele’, e eu não queria fazer isso.

Definitivamente é mais uma coisa estilo HYPEBEAST-Y , estilo de rua. Vai ser MOLETOM e t-shirts e coisas assim. É definitivamente sobre conforto e eu quero tê-lo para que você possa balançar com tênis, mas também saltos. Vai ser unissex também – sem associação de gênero. Eu sempre pego emprestado as roupas do meu namorado.

Eu mudei o nome algumas vezes, mas agora estamos finalmente, esperançosamente, indo para este: Visus, que significa visão em latim. Basicamente, ele representará todo o estilo de vida do que você acredita, o que você imagina e o que você pode criar. Eu sou apenas uma crente forte disso. Quando me mudei para o L.A., não tinha nada. Tudo o que eu tinha era uma visão para mim e foi nisso que eu fiquei. Sua visão é toda sua, e se você tiver visão de túnel, basicamente conseguirá o que quiser.”

Tradução por After Brasil.

Inanna caiu como uma luva no papel de Molly Samuels — a garota rebelde de cabelos rosa que atormenta a vida da Tessa no primeiro momento da série.

Para o After Brasil, a atriz e cantora Inanna Sarkis contou o que a atraiu para este projeto, revelou cenas que foram filmadas mas não apareceram no filme, além de uma música, que estaria na trilha sonora do longa e acabou sendo cortada — mas que ela vai lançar mesmo assim. Confira:

Por que você quis fazer parte de After? O que na história te chamou atenção ao projeto?

Inanna: Sinto que a minha personagem, ela definitivamente me atraiu a este projeto. Acho que ela é tão única e diferente, ela traz um novo elemento ao filme que eu apenas amo interpretar — falando nisso, que pergunta interessante!

Por que você acha que este é um bom momento para este filme ser lançado?

I: Eu acho que não há nada lançado neste momento que seja como este filme e é um ponto super importante na vida de alguém. Ele ilumina este momento. Todos nós passamos por isso e sinto que é apenas a vida e faz com que as pessoas sintam que não são as únicas tendo esses problemas. Sinto que tenho uma fanbase tão forte nesta idade que quer ver o filme e eles não são os únicos.

Qual foi o maior desafio ao interpretar a Molly?

I: Acho que definitivamente a parte onde ela é super vingativa contra a Tessa e apenas… especialmente na revelação da aposta. Acho que aquela foi a cena mais difícil porque eu tinha a Tessa na minha frente chorando e eu deveria parecer forte e agir como se não estivesse me atingindo. Acho que uso aquilo como mais uma camada da Molly porque no fundo ela provavelmente se importa, mas não demonstra, sabe?

O que tem nela que te faz pensar que ela tem redenção?

I: Acho que ela é muito… Não há meias palavras com ela, não há nada que ela esconda. Eu prefiro ter alguém tão direto assim comigo do que alguém que seja falso e duas caras. Você sabe o que esperar dela. Acho que definitivamente isso é uma ótima qualidade e ela é muito assertiva e ela sabe o que quer e quando quer.

Como foi trabalhar com a Anna no set todos os dias?

I: Foi incrível! Eu mandava mensagens pra ela — eu mandei uma mensagem antes de filmarmos e ela foi tão… ela me contou toda a história passada da Molly. Muitas coisas aconteceram na vida dela que coisas que a tornaram quem ela é. Então, acho que definitivamente são os elementos que eu queria saber e a Anna tem tipo uma sinopse de dez páginas sobre o passado dela. Existe um livro chamado Before também onde tem mais ou menos essa história da Molly antes dos acontecimentos em After e algumas partes realmente explicam porque ela é como é agora. Momentos que foram importantes na vida dela.

Então você leu os livros para te ajudarem a construir a personagem?

I: Para conhecer sua história foi muito importante pra mim. Existiu um momento — algo que ninguém sabe — mas ela viu o seu namorado morrer em um acidente de carro, pois ela estava no carro com ele. Este é o momento onde ela muda — ela deveria ir à faculdade e então ela não quer mais, pinta o cabelo de rosa e se rebela completamente. Ela sente que não há nada mais para ela. Sinto que saber disso, que aconteceu momentos antes dela partir para a faculdade, foi muito importante para conhecer a personagem.

After tem essa fanbase enorme, como foi saber que nós fãs estávamos tão animados para vermos estes livros ganharem vida? Como foi ter essa responsabilidade toda?

I: Definitivamente incrível, mas eu fiquei um pouco estressada. E se vocês não gostarem? E se vocês odiarem? Muitas pessoas não gostam da minha personagem, mas eu gosto de ouvir as suas opiniões a respeito. Eu recebi vários eu amo você, Molly. Eu não recebi muitas coisas negativas, mas estou aguardando. Eu dei tudo de mim e espero que vocês gostem de como eu interpretei a personagem.

Você tem muitas experiências com fãs?

I: Ontem mesmo eu estava filmando um videoclipe e eu acidentalmente deixei meu localizador ligado quando postei nos Stories e vários fãs de After vieram ao set com fotos minhas no filme. Foi muito fofo. Todo mundo é tão doce e honestamente, é uma bênção poder fazer parte deste projeto maravilhoso.

Então obviamente After tem uma fanbase grande, mas o bom das adaptações de livros para filmes é que ela abre portas para novas pessoas conhecerem. O que você diria às pessoas que não leram os livros, por que deveriam ver o filme?

I: Às pessoas que não leram o livro? É um filme maravilhoso. É divertido, tem vários momentos engraçados, é relacionável para o público demográfico. É um filme único e muito legal. E eu estou nele — então veja.

Qual foi a sua cena favorita de filmar?

I: Minha cena favorita foi definitivamente a da festa, essas cenas que tem todos nós juntos. Toda a equipe, o elenco todo, é tão divertido de trabalhar junto. Eu amo todos eles, então eu honestamente acho que a festa, pois foi a única com todos nós. Todos estavam na cena e foi divertido. Ficamos acordados até muito tarde, acho que 4 da manhã. Mas ainda assim foi a melhor cena.

Falando do elenco, dá pra ver no filme, como todos vocês ficaram muito próximos. Qual é a sua lembrança favorita do set? Algo específico?

I: Teve um dia em que estava chovendo muito, estávamos filmando por horas e havia uma tempestade forte acontecendo. Foi o dia em que filmamos a cena da fogueira e estávamos no meio da floresta. Estavam todos tão entediados, então apenas os convidei para o meu trailer e ficamos acampados lá. Ficamos lá por horas até a chuva dar uma trégua e pudemos filmar. Foi realmente divertido.

Teve alguma cena que você filmou, mas que não foi parar no filme e você gostaria muito que tivesse tido?

I: Sim, teve uma cena em que eu ia até a Tessa no campus e nos levou um dia inteiro para ser filmada. Acabou não entrando no filme, porque não cabia. Está realmente incrível e foi legal, mas você sabe, acabou não indo para a versão final.

Sempre há as cenas deletadas, certo?

I: Sempre! Talvez a gente veja essa cena em outra hora.

Qual foi a coisa mais importante que você aprendeu sobre si mesma enquanto filmava?

I: Sinto que tive que sair da minha mente muitas vezes, e percebi isso enquanto filmava. Eu penso demais e noto isso mais ainda. Especialmente quando interpreto certos personagens. Eu preciso parar de pensar demais e apenas fazer as coisas. Fazer o que for que eu tiver vontade e não me segurar. Isso é o que minha personagem faria, ela não se contém, então eu tentei também.

O que você gostou mais: fazer um filme ou curtas para o Youtube?

I: São duas coisas diferentes. Eu diria que filmar um filme só porque existe um outro calibre envolvido e é menos estressante e tem essa coisa de entrar na vida de um personagem. Com os meus próprios vídeos para o Youtube, estou escrevendo, produzindo, procurando por locações, encontrando assistentes, dirigindo-os. Eu organizo as cenas. Eu as edito. É só… Eu faço todas essas tarefas e apenas amo atuar. Obviamente, eu quero dirigir algo em algum momento, mas estou vivendo o momento, que é este personagem agora. Com filmes, eu posso fazer isso. Não me preocupar com nada, além da personagem, não pensar nas outras tarefas.

Você tem algum conselho para quem está procurando fazer esse crossover entre Youtube e cinema?

I: Minha intenção foi sempre criar as coisas que outras pessoas levariam mais a sério e não focar muito nas visualizações e seguidores. Sinto que isso está sempre na minha mente. Eu não quero nunca criar coisas apenas pelas visualizações, para conseguir seguidores, clickbait e coisas assim. Sinto que quero criar personagens que eu quero interpretar. É algo importante. Tento pensar nisso o máximo possível com o orçamento zero que eu tenho. É assim como criar e escrever as coisas que você imagina a si mesmo interpretando. É crucial. E continuar fazendo isso até ter uma oportunidade.

O que você espera que as pessoas que forem ver o filme levem para casa?

I: Que está tudo bem passar pelas coisas que você está passando. Seja mudando-se par uma nova escola ou como a minha personagem, brigando por um cara. É comum. Você não está só. É apenas uma maneira diferente de lidar com isso. Existe sempre outro alguém passando pela mesma situação.

Como foi trabalhar com sua diretora, Jenny Gage?

I: Foi ótimo. Ela ajuda muito. Amo o fato de também termos tido a Anna Todd no set o tempo todo. Ela realmente ajudou a dissecar e conhecer os personagens. Jenny me fez sentir bastante confortável — está tudo bem se soltar e ficar livre enquanto filma.

O que você aprendeu ao filmar este filme que você vai levar com você em outros projetos?

I: Provavelmente a ser mais confiante. Acho que primeiro, no início, eu estava tipo ai meu deus, será que estou fazendo certo? Especialmente no primeiro dia de filmagem, estava super nervosa. Eu não conhecia ninguém. Eu quero o próximo filme logo, onde eu posso ter um momento para ficar realmente confortável com todos primeiro e então começar a filmar. Então isso definitivamente ajuda porque uma vez que você conheceu todo mundo e está confortável, então você pode ficar mais solta e ser você mesma no personagem.

O que há em seguida pra você? O que os fãs podem esperar ver em seguida?

I: Definitivamente trabalhando em novos personagens e fazendo testes. Eu filmei um piloto para a Amazon que espero que seja escolhido. Tenho um clipe novo que filmei ontem! Literalmente até às 3 da madrugada! Uma música que deveria estar no filme, mas estou lançando ao mesmo tempo que o filme sai nos cinemas. O clipe eu lanço em uma ou duas semanas.

Esta entrevista foi feita em parceria com o Fangirlish.

Hero Fiennes-Tiffin, intérprete oficial de Hardin Scott no filme After, fez 21 anos no último dia 6 de novembro. Em clima de celebração, parte do elenco do filme e a autora, Anna Todd, se reuniram em uma boate em Los Angeles, dia 11.

Embora todos tenham posado para fotos juntos, na entrada do clube, Hero e Josephine Langford chegaram juntos em um Uber, o que causou um burburinho nas redes sociais entre os fãs da série.

Confira as imagens em nossa Galeria de Fotos:

2018 > 11.11 | HERO 21ST BIRTHDAY CELEBRATION REUNION @ LOS ANGELES, CA




Nome: After Brasil / Anna Todd Brasil
Online desde: 19 de Junho de 2014
URL: afterbr.com / annatodd.com.br
Webmaster: Douglas Vasquez
Contato: contato@afterbr.com
Versão: 4.0

O After Brasil é a maior fonte sobre a série no Brasil e no mundo; oficializado por Anna Todd e as editoras e distribuidoras parceiras. Todo o conteúdo do site (fotos, notícias, vídeos e etc) pertencem ao site a não ser que seja informado o contrário. Este site foi criado por fãs e para os fãs e não possui nenhum tipo de fins lucrativos.
com

AFTER
Status: Disponível
Direção: Jenny Gage
Roteiro: Susan McMartin

AFTER: Depois da Verdade
Status: Pós-produção
Direção: Roger Kumble
Roteiro: Anna Todd

Design por Douglas Vasquez Codificado por Uni Design
Hospedado por Flaunt Privacy Policy